Dengue: Cotia tem queda de 86,4%  

 mais fotos:  

Dados do Departamento de Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde de Cotia indicam que o número de casos confirmados de dengue caiu 86,4% no primeiro semestre deste ano em comparação com igual período de 2016.

De janeiro a junho deste ano, dos 127 casos notificados como suspeitos apenas 29 deram positivo, enquanto que no mesmo período do ano passado foram notificados 797 casos, com 214 confirmações.

Apesar do resultado mais tranquilo no primeiro semestre, a secretaria alerta que as ações de combate aos focos de proliferação do mosquito Aedes aegypti devem durar o ano todo, mesmo em período de estiagem. Este é o chamado 'período de prevenção'.

Ao longo desta semana, por exemplo, a equipe de combate ao mosquito percorreu a região de Caucaia do Alto conversando e orientando os moradores e vistoriando quintais. Se as ações pararem neste período de seca, o risco de epidemia é maior no verão. "Temos em Cotia muitas casas com piscina e, mesmo que não estejam sendo utilizadas no frio, a água precisa ser filtrada e clorada", alertou Páscoa Bichiato, coordenadora da vigilância.

Ela reforçou ainda que a população deve continuar mantendo caixas d'água bem fechadas, garrafas e outros recipientes tampados ou virados com a boca para baixo, eliminar vasos de plantas ou colocar areia para evitar a água parada, entre outros cuidados.

No primeiro semestre do ano, Cotia registrou 13 casos suspeitos de Chikungunya, doença transmitida pelo Aedes aegypti, com um caso confirmado. No caso do Zika Vírus, foram três notificações, mas nenhum caso deu positivo. "A população precisa continuar em alerta, eliminar possíveis criadouros, pois prevenção ainda é o melhor combate ao mosquito e às doenças que ele transmite", concluiu Páscoa.



13/07/2017


Procure também por:

> dengue
> vigilância sanitária
> Cotia
> Chikungunya
> Chikungunya
> aedes aegypti

<< voltar

  • Comentários (0)
  • Comente aqui
  • Indicar para amigo(a)
  • Imprimir
Nenhum comentário.

Preencha os campos abaixo:

Nome:
E-mail:  Exibir e-mail
Título:
Comentário: 
Seu comentário sobre essa matéria, será avaliado
e publicado no prazo máximo de 48 horas.
X7O   

Indique esta notícia a um(a) Amigo(a):

Seu Nome:
Seu E-mail:
Nome Amigo(a):
E-mail Amigo(a): 

newsletteranuncie

Receba nosso informativo semanal