TELEFONE E WHATSAPP 9 8266 8541 | Quem Somos | Anuncie Já | Fale Conosco              
sitedagranja
| Newsletter

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

Receba nosso informativo semanal


Aceito os termos do site.


| Anuncie | Notificações

Minha Vida Animal

17/12/2014

Lagartixa, um animal surpreendente Uma das coisas que mais me irrita é o preconceito infundado contra certos animais



Uma das coisas que mais me irrita é o preconceito infundado contra certos animais. Isto seria até aceitável para as antigas gerações, mas não em pleno século 21, quando as pessoas têm acesso à informação. Na dúvida, pesquise. Um dos animais mais enxovalhados é a simpática lagartixa. É só mencionar o seu nome, que são taxadas de “nojentas”, venenosas” ou que “mordem” e “dão cobreiro” (sei lá o que é isso!).

Embora muitas pessoas tenham a imediata intenção de matar uma lagartixa ou gritar de medo e/ou nojo, esses animais são importantes controladores de pragas. E surpreendam-se... são criados por gente do mundo todo como animais de estimação.

Originárias do sudeste asiático e norte da África, elas se espalharam por todo o mundo e hoje existem tantos tipos que é quase impossível conhecê-las todas. As lagartixas são membros da família dos Gekkonidae e, por isso, têm o apelido bonitinho de Gekko dado pelos biólogos. Elas podem chegar a cerca de 7,5cm/15 cm, e vivem por cerca de cinco anos.

As lagartixas de casa (o nome delas é Hemidactylus frenatus), essas acinzentadas e pequenas, não são venenosas. Elas funcionam como controle de pragas, pois adoram comer insetos como mosquitos, moscas, traças, baratas e até aracnídeos, como as aranhas. E falando em aranhas, a lagartixa é a única predadora da aranha marrom, uma das menores aranhas do mundo e também uma das mais perigosas. Com a urbanização, esse animal tem desaparecido cada vez mais, deixando assim o caminho livre para a reprodução dessa aranha, causando cada vez mais acidentes. Eu mesma, já fui picada por uma delas e as consequências são sérias (vale pesquisar sobre ela!).

A maior curiosidade da lagartixa e vários outros “gekkos” é a forma como eles escapam dos predadores. Ao ser tocada, ela tem a capacidade de perder a cauda num processo chamado de autotomia, enganando o predador. Enquanto ele come a cauda, ela, espertinha, se manda. Depois, a cauda se regenera numa boa. Os seus principais predadores são as serpentes (cobras) e os gatos domésticos.

O que permite à lagartixa desafiar a lei da gravidade e correr no teto da casa não são ventosas, como a maioria das pessoas imagina. São as mesmas forças que atuam em ligações químicas. Chamadas forças de Van der Waals, elas são responsáveis pela atração entre certas moléculas, como as do carbono, no grafite, e as dos gases em geral. Sob certas condições essas moléculas trocam elétrons e se atraem.

Portanto, quem sabe, após ler esta matéria, você encarará aquela simples lagartixa da parede de uma forma mais positiva. Olhem bem, estas miniaturas de dinossauros até que são bem bonitinhas...


Veja mais

Dicas para higiene e banho em cães e gatos
Abandono no Lar - Só alimentar seu Pet não basta
Como escolher um cão para você por Alice Manochio
Adotar um pet
Dia dos Animais
Por que castrar seu Pet?
Cães e férias de verão
Cães X Fogos
Pets e Crianças
O cão é um ser social
Treinando cães
Os cães e a quarentena
Como transportar animais corretamente
Vítimas anônimas
GPS para pets já é realidade
Buraqueira, uma corujinha muito fofa
Dia Nacional dos Animais por Ângela
Pets: uma ligação profunda
O espetáculo que mata!
O perigo das latas no lixo

 


Angela Miranda

Angela Miranda, jornalista, geógrafa e moradora da Granja Viana há 30 anos.

Pesquisar




X









































© SITE DA GRANJA. TELEFONE E WHATSAPP 9 8266 8541 INFO@GRANJAVIANA.COM.BR