TELEFONE E WHATSAPP 9 8266 8541 | Quem Somos | Anuncie Já | Fale Conosco              
sitedagranja
| Newsletter

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

Receba nosso informativo semanal


Aceito os termos do site.


| Anuncie | Notificações

Varal com texto

09/11/2006

Parados no Tempo Tudo que se ouve falar atualmente é sobre desenvolvimento



Tudo que se ouve falar atualmente é sobre desenvolvimento. Papo furado. Não existe mais infraestrutura nem para absorver os atuais usuários do País. Não se investe nunca. Não se planeja nada. Ineficiência, incompetência, estupidez e roubalheira é o que ocupa as cabecinhas de nossos governantes. É importante que você, caro leitor, saiba que são absolutamente todos, Vereadores, Prefeitos, Deputados, Governadores, Senadores, Juízes, Desembargadores, Ministros e Presidentes.Todos.

É importante também que você saiba que isso não vai mudar nunca mais.

Para quê mais aviões, se não existem aeroportos ou organização para que eles funcionem? O controle aéreo é criminoso. Nossas taxas de embarque são aviltantes. As taxas de uso para as companhias aéreas é altíssima. Nosso querosene é caríssimo. Cumbica (me recuso a chamar pelo nome oficial) o mais moderno de todos, é um lixo. Isso para falar de algo que arrecada uma barbaridade e some em algum buraco negro.

As montadoras de carros estão na maior felicidade, venderão 2 milhões de veículos até o fim de 2007. Para andar aonde. As estradas são também um lixo, cheias de buracos e radares, mal sinalizadas, insuficientes. Criminosas também.

Não existe transporte urbano de qualidade, a malha ferroviária é inexistente. A rede fluvial é inexistente. Basicamente, na parte de transporte estamos mancos.

Educação imprestável. Saúde imprestável. Civilidade zero. Proteção à natureza, zero.

Pequenos e médios negócios não funcionam. Burocracia gigantesca. Despesas básicas para morar, mais caras que países de primeiro mundo. E não adianta vir, com essa conversa fiada, que na Suécia se paga mais. Pois é mentira. Mentira deslavada.

Os países desenvolvidos, já há alguns anos, estão dificultando crescentemente a possibilidade de emigração. E basta ver o que passa um cidadão tupiniquim para tirar um passaporte e visto para viajar. Erguendo muros, cada vez mais altos.

Esta semana o senado vota a lei de controle de acesso à Internet. Lei proposta por esse verme chamado Eduardo Azeredo. Mais um picareta fazendo um desserviço. Se essa gente que se diz representante do povo não tem nada melhor para fazer, eles não deveriam ser remunerados. Mais controle e mais custos.

Claro que um povo que não tem consciência da própria ignorância, está muito contente discutindo coisas antigas e inúteis. Sempre patriota e tolo. Acostumado a mediocridade. Boçalizado de cabo a rabo.

Há falta de visão crônica. Covardia e comodismo. São os traços mais visíveis em nosso povo. O resto é folclórico, e já arrastou todo mundo para o terceiro mundão.Manipulável e sem identidade.

Minha fúria com tudo isso é um reflexo de minha formação, de minha história de vida. Onde descubro a inutilidade dos sonhos e de minhas lutas por justiça e um mundo melhor. É muito difícil quando as crenças acabam. Não fazem mais sentido. São um estorvo nestes tempos de cada um por si e salve-se quem puder.

A superpopulação vai levar a uma mudança drástica em muito poucos anos. As elites de todos os países vão poder aproveitar como se deve esses próximos15 anos. O resto vai dançar o xaxado macabro da violência e do caos permanente.

Mas até o fim dos dias, nossos governos continuarão dando bilhões para as 2000 famílias que controlam esta porcaria de Terra Papagallis e pagando uma inexistente dívida externa.

O grande desenvolvimento que ocorreu de 1945 até 1975no mundo ocidental, passou e tratou-se somente de desenvolvimento econômico.Tempo livre para as pessoas virou consumo de tempo dentro da indústria do lazer. A maioria desconhece, mas isso está errado e alternativas são urgentes.

A ignorância e a covardia são a natureza do país e contra a natureza não se pode fazer nada.

Lentos.Parados no Tempo.


Veja mais

Carta do mês de julho da Cidade Âncora: A roupa nova do rei
Esquizofrenia
Não é Não!
Inclusão do deficiente
Crianças e a Pandemia
Do privilégio ao exercício da responsabilidade
Espaço Integração 17 anos
Sobre a atuação da jovem Greta
TV Vagalume: Chorou ganha colo
TV Vagalume: A criança faz parte da tribo família
Bolo improvisado por Natureba TV
Queijo Vegano no Natureba TV
Batata Chips de forno que não gruda
TV Vagalume: Ajudando as crianças a lidar com a raiva
TV Vagalume: A quietude na convivência com as crianças
O que fazer quando a criança faz birra?
Biscoitos de Polvilho Colorido no Natureba TV
Leite de Coco caseiro no Natureba TV
Mousse de Chocolate na NaturebaTV
Naturvin - Cooperativa de Vinhos Naturais

 


Afonso de Luca

Afonso de Luca
Artista Plástico

Nasceu na Cidade de São Paulo - SP. - Brasil, em 12/02/1954.
Começou a pintar em 1964.
Em 1969, viajou para a Europa, onde passou alguns anos.

site: www.fonthor.com

Pesquisar




X









































© SITE DA GRANJA. TELEFONE E WHATSAPP 9 8266 8541 INFO@GRANJAVIANA.COM.BR