TELEFONE E WHATSAPP 9 8266 8541 | Quem Somos | Anuncie Já | Fale Conosco              
sitedagranja
| Newsletter

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

Receba nosso informativo semanal


Aceito os termos do site.


| Anuncie | Notificações
Voltar

25/10/2021

Mesmo com chuvas, represas que abastecem a região seguem com níveis abaixo de 50%


Durante todo o mês de outubro o volume de água acumulado no Sistema Alto Cotia, formado pela Represa Pedro Beicht e Cachoeira da Graça, na Reserva Florestal do Morro Grande foi de 78,4 milímetros, reforçado pelas chuvas da última semana. Mas isso não foi suficiente para melhorar os níveis de armazenamento de água.   O sistema opera nesta segunda-feira (25) com 47, 5% de sua capacidade. 

A variação no Alto Cotia, principal manancial que abastece Cotia, Embu das Artes e Itapecerica da Serra – aproximadamente 300 mil habitantes, é de 0,2% de acordo com monitoramento da Sabesp e a média histórica para o mês de outubro é de 114 milímetros. E mesmo após uma semana com chuvas, a volume do sistema é menor que o apresentado em 7 de outubro, quando operava com 48,7% de sua capacidade.

Situação semelhante estão os demais mananciais que abastecem a Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), sendo que o Cantareira continua com o nível mais crítico, apenas 28% apesar de ter recebido o maior volume de água entre os 7 reservatórios do sistema. 

Já o Alto Tietê operava nessa segunda com 39,2%, Guarapiranga 49,5% e Rio Claro com 41,2%.  Os mananciais com melhores condições são respectivamente Rio Grande, com 82,9% e São Lourenço, com 62,3%. Cotia também é abastecida por este manancial. 

De acordo com a Sabesp, não risco de desabastecimento uma vez que o sistema que abastece a região é integrado e flexível, o que permite transferências de água entre regiões, conforme a necessidade.


 

Pesquisar




X

































© SITE DA GRANJA. TELEFONE E WHATSAPP 9 8266 8541 INFO@GRANJAVIANA.COM.BR