TELEFONE E WHATSAPP 9 8266 8541 | Quem Somos | Anuncie Já | Fale Conosco              
sitedagranja
| Newsletter

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

Receba nosso informativo semanal


Aceito os termos do site.


| Anuncie | Notificações
Voltar

Novas denúncias contra construtora na Granja. O que fazer?

31/01/2024


Condomínio em construção tem unidades entregues sem a conclusão da área comum

Após a publicação da matéria sobre o condomínio embargado da Av. São Camilo 733, o Site da Granja tem recebido diversas mensagens com denúncias e reclamações sobre a construtora. A concentração maior foi a dos condomínios  Maderá e Raritá, na Rua Fernando Nobre, 1641, já assunto de matéria neste site há um ano.

Maria (nome fictício) diz assim:

“Não é porque a gente fez vistoria no nosso que tá tudo certo, o condomínio ainda falta muita coisa... sábado (27/01) teve protesto, meu marido foi, pq ainda é uma luta, sabe? Eu tinha um imóvel quitado e na metade de 2022 a Ekko falou que íamos entrar em dezembro, vendemos o nosso para financiar e ficamos sem casa, com bebê pequeno, hj pagamos aluguel... Fizemos a segunda vistoria semana passada, falta área comum. Estão trabalhando, mas lentamente... os prazos não são cumpridos, entregam a chave sem a garantia. Estamos sem voz, sem saber o que fazer, é uma empresa grande, temos receio porque com tanto descalabro, como ela continua no mercado? Esperamos sempre, estamos frustrados, não podemos fazer nada. Sabemos que isso pode afetar nossa saúde física, emocional, tem pessoas que já mudaram, do jeito que está, pois não tem onde morar. Acaba a água, a luz, segurança fraca, uma situação precária.”

Outra cliente deixou o seguinte relato:

“Em 2020, decidi embarcar numa jornada que pensei ser a concretização de um sonho: compramos um apê lindo na planta, com a promessa de tê-lo em novembro de 2021. Vendemos nosso antigo apartamento em julho de 2021, empolgados para logo curtir nosso novo lar. Só que, o que era para ser uma expectativa maravilhosa virou um pesadelo sem fim. Tive que sair do lugar onde morávamos e passamos mais de dois anos morando na casa dos sogros. A mudança brusca e a incerteza do que estava por vir me jogaram numa depressão total, com ansiedade e desânimo. Hoje, dois anos e três meses depois, o apê ainda está na fase de construção. Me mudei há pouco tempo e a situação é tensa. O lugar é um canteiro de obras, o condomínio está longe de ficar pronto, e ainda estou na base da água, luz e gás provisórios. Precisamos de ajuda, mas sentimos que nossa voz está sendo calada o tempo todo com mais e mais mentiras.”

Laudo técnico de vistoria

O Site da Granja conversou com sócios da MBO Engenharia, empresa responsável pela confecção de alguns laudos técnicos quando a entrega do imóvel é feita no Maderá:  “Existem ajustes, eles fazem, mas externamente nada está feito”.  Uma coisa que chama a atenção desde os primeiros laudos, feitos há 90 dias: Quando vão para o empreendimento, sempre veem poucas pessoas trabalhando, um ritmo muito lento: “Não tem 10 pessoas na obra quando deveria ter uns 120”, dizem os sócios.

“Cheiro de esgoto, problema de caimento da água da varanda causando alagamento interno, esquadrias emperradas, a lista de pendências é grande. Eles não se negam a fazer as reparações, mas tudo de forma bem vagarosa. Eles estão falando que estão entregando, mas não tem nada de área comum, garagem,  segurança... Em volta do prédio, está no barro, não tem nem como chegar caminhão de mudança. Estão querendo reter o cliente, e para que ele não desista, entregam assim.”

Os sócios ainda dizem que os clientes estão chegando pra pedir o laudo justamente para entrarem na justiça, pois temem a não-entrega. 

Avalanche de ações

O Site da Granja conversou com advogada Juliana Franco de Camargo, especialista em direito imobiliário com mais de 20 anos de experiência na região:

Após busca no site do TJ-SP, sobre a construtora, ela relata:

“Somente no ano de 2023 e relacionados com empreendimentos não entregues ou entregues com vícios, foram protocolados 126 processos. Em todos a construtora é ré, a grande maioria por não entrega de imóveis e não conclusão do empreendimento.  A grande massa de processo das rescisões contratuais é devolução do dinheiro.

O Site da Granja pergunta: É fácil entrar com processo? Como o cliente que se sente lesado pode proceder?

“Não é difícil. Deve ter a documentação o mais completa possível, fundamental o contrato de compra venda.” A advogada diz ainda que é prudente as pessoas procurarem um advogado de confiança para que sejam analisados os documentos.





Notícias Relacionadas:


 
TENHA NOSSAS NOTÍCIAS DIRETO NO WHATSAPP, CLIQUE AQUI.

Pesquisar




X































© SITE DA GRANJA. TELEFONE E WHATSAPP 9 8266 8541 INFO@GRANJAVIANA.COM.BR