TELEFONE E WHATSAPP 9 8266 8541 | Quem Somos | Anuncie Já | Fale Conosco              
sitedagranja
| Newsletter

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

Receba nosso informativo semanal


Aceito os termos do site.


| Anuncie | Notificações
Voltar

Ministério Público, Gaeco e Policia ambiental cumprem mandados de prisão por desmatamento no Parque das Nascentes

24/06/2022


O Ministério Público de São Paulo realiza nesta sexta-feira (24) uma operação contra um suposto esquema de crime ambiental e corrupção  com vendas irregular de lotes no Parque das Nascentes, na região do Rodoanel, divisa entre Cotia e Embu das Artes. 

Segundo informações preliminares, entre os alvos, estão um policial militar ambiental de Cotia e um policial civil de Embu das Artes, além dos secretários de Meio Ambiente, e Habitação e o de Assuntos Jurídicos da Prefeitura de Cotia.

Operação Nerthus

Considerada a maior operação da policia ambiental de São Paulo, trata-se de ação Conjunta  do Ministério Público , por meio do Gaeco - Grupo Especial de Combate ao crime organizado, com a Polícia Militar Ambiental voltado a repressão a Parcelamento Irregular de Solo no município de Cotia. 

São 19 Alvos para cumprimento de Mandado de Busca e Apreensão e 14 mandados de prisão preventiva. Os mandados foram cumpridos por Promotores de Justiça com a segurança da Polícia Militar Ambiental.  Foram empregados 40 equipes da Polícia Militar Ambiental e 19 equipes do MP 

De acordo com o Ministério Público, trata-se de investigação que teve origem com a Operação Fast Track, deflagrada em novembro de 2020, quando se identificou e desarticulou célula jurídica da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), denominada “Setor Universo”. 

Ainda segundo o MP, com base nos elementos colhidos naquela investigação, também presidida pelo Gaeco, identificou-se uma organização criminosa que atua desde meados de 2018 no Parque das Nascentes, em Cotia. 

"De acordo com a apuração, o local apresenta grande relevância ambiental por abarcar 13 nascentes e respectivos cursos d´água. Trata-se de Área de Preservação Permanente (APP). Todavia, a região tem sido alvo da organização criminosa investigada, que passou a implantar loteamentos clandestinos. Para tanto, utiliza-se de mecanismos agressivos de desmonte ambiental, o assim denominado “correntão”.  Além de gravemente lesivo à flora, a prática resulta em alta mortandade de animais, que não conseguem fugir.  Apurou-se, ainda, que o êxito da atividade criminosa depende da conivência e participação de agentes públicos e políticos, que ocorre por meio de atos de corrupção."

 A operação está em andamento.Até o momento 4 pessoas foram presas, entre elas dois policiais, um civil e um militar. O MP ainda não informou os nomes, nem quem são os outros dois presos. 

Em nota, a Prefeitura de Cotia disse que está à disposição das autoridades, veja a integra da nota enviada pela assessoria de imprensa: 

“A Prefeitura de Cotia informa que a operação ainda está em curso e que acompanha o andamento dos trabalhos.

A administração municipal está à disposição das autoridades para prestar todos os esclarecimentos necessários. Tão logo tenha acesso aos autos, poderá se pronunciar sobre o assunto.

Secretaria de Comunicação de Cotia / Departamento de Jornalismo”

[Matéria atualizada às 12h40]


Saiba mais


Notícias Relacionadas:


 
TENHA NOSSAS NOTÍCIAS DIRETO NO WHATSAPP, CLIQUE AQUI.

Pesquisar




X









































© SITE DA GRANJA. TELEFONE E WHATSAPP 9 8266 8541 INFO@GRANJAVIANA.COM.BR